Qual a diferença entre esporte de aventura e radical?

Céu azul, vento no rosto e muita adrenalina no sangue. Transpiração, superação dos próprios limites e a mente pulsando em sintonia com as vibrações cardíacas. São realidades vivenciadas por quem pratica esportes de aventura e radical.

Mas, você saberia diferenciar um do outro? Afinal, muita gente pode pensar que esporte de aventura é a mesma coisa que o radical. Será? Venha com a gente neste post e veja as principais diferenças entre os dois conceitos!

Quais são as diferenças entre esporte de aventura e radical?

Os termos são bem parecidos, mas existem duas grandes diferenças: ambiente e grau de dificuldade.

Assim, esporte de aventura é toda atividade que acontece em contato com a natureza — também sintonizada com o ecoturismo ou o turismo de aventura — sob condições calculadas, ou seja, o nível de dificuldade é menor.

Já o esporte radical pode ser praticado tanto nos meios urbanos quanto rurais, dentro de ginásios, pistas, praias artificiais ou outside, com manobras mais complexas e arrojadas e um detalhe que faz total diferença: maior intensidade.

Assim, o esporte radical libera muito mais adrenalina e faz com que o praticante se envolva de corpo e alma, querendo sempre vencer os próprios limites.

Que atividades podem ser consideradas de aventura?

Com base na definição, existem muitas atividades que se encaixam como esporte de aventura. O arvorismo entra nessa lista, assim como o stand-up paddle e a observação de pássaros, entre outros exemplos.

Uma atividade de aventura que merece destaque é o trekking. Trata-se da caminhada em trilhas rumo a picos alucinantes ou em estradas de terra. É muito praticada no Brasil, principalmente após a abertura de rotas de ecoturismo, inclusive com cunho religioso e espiritual.

Quais são os esportes radicais?

Os esportes radicais possuem mais opções, pois são intensos e podem ser praticados em diversos ambientes. Assim, podemos citar o paraglider, que proporciona voos alucinantes em locais mágicos. Imagine decolar de uma serra com mais de 1000 metros de altitude, sentindo a sensação de liberdade e uma paz pra lá de especial, tudo com muita segurança.

Voar sem a necessidade de motores faz qualquer um vibrar sozinho, transformando o momento em pura radicalidade. Você também pode sentir a vibe dos esportes radicais em outros exemplos, tais como:

  • surf;
  • mountain bike;
  • escalada;
  • rafting.

No caso do parapente, por exemplo, a segurança é uma prioridade. Por isso, os primeiros voos acontecem na presença de instrutores — os chamados voos duplos. Existem aulas teóricas e práticas antes da decolagem e os equipamentos são constantemente testados e ajustados para que o momento seja marcado por grandes emoções.

Quais são os benefícios dos esportes de aventura e radicais?

O primeiro benefício é a liberação, pelo próprio organismo, de substâncias do prazer como endorfina, dopamina e adrenalina, entre outras. Além disso, a prática dessas atividades contribui para a saúde física e mental por:

  • auxiliar no controle da pressão arterial;
  • melhorar a autoestima;
  • combater a depressão;
  • oferecer uma sensação de relaxamento e bem-estar.

Podemos citar ainda o maior contato com a natureza, trazendo mais equilíbrio ao dia a dia, ponto essencial no combate ao estresse. Outro aspecto muito importante tanto do esporte de aventura quanto do radical é a socialização, tendo em vista que a maioria das atividades acontece em grupos, ou seja, você sempre estará integrado com gente de bem com a vida e alto astral!

Após ler este post, que tal se aventurar em um voo duplo de parapente? Então leia este artigo e veja dicas imperdíveis!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *